Adesão de cimento resinoso à dentina: efeitos dos promotores de adesão, estratégias de selamento dentinário imediato e condicionamento de superfície


Objetivo: Este estudo avaliou a resistência de união ao cisalhamento (RUC) do cimento resinoso à dentina após a aplicação de dois sistemas adesivos (A) com uma combinação de quatro diferentes estratégias de selamento dentinário imediato (SDI) e dois métodos de condicionamento de superfície (CS).

Material e métodos: Terceiros molares humanos (n = 140) foram coletados e divididos aleatoriamente (n = 70 cada) entre os dois sistemas A (Clearfil SE Bond; Kuraray [AC] e Optibond FL; Kerr [AO]). Os grupos A foram subdivididos em quatro estratégias de SDI [(2 x uma camada adesiva (SDI-1C)], 2 x duas camadas adesivas (SDI-2C), 2 x uma camada adesiva e uma camada de resina fluida (SDI-F); por fim, cada grupo de estratégia foi categorizado em um dos dois métodos de CS (apenas pedra-pomes [CS-P] ou pedra-pomes e silicatização [CS-PS]), exceto no grupo SDT, onde apenas CS-P foi utilizado. Isto resultou em 14 grupos de 10 espécimes cada. O terço coronal oclusal foi removido de cada coroa dos molares com uma serra diamantada (Isomet 1000), sendo aplicados os SDI, seguidos de restaurações provisórias. Estas foram removidas após 2 semanas de armazenamento em água e as superfícies com SDI foram subsequentemente condicionadas. O procedimento adesivo padrão (Syntac Primer and Adhesive, Heliobond; Ivoclar Vivadent) foi executado, seguido da aplicação do cimento resinoso (Variolink II; Ivoclar Vivadent) e fotopolimerização. Todas as amostras foram submetidas ao envelhecimento por termociclagem (10.000 ciclos, 5°C a 55°C). Uma força de cisalhamento foi aplicada na interface adesiva em uma máquina de teste universal (1mm/min). Tipos e locais de fraturas após o carregamento foram classificados. Os dados foram analisados por meio de testes de análise de variância (ANOVA) e teste t para amostras independentes.

Resultados: Os grupos AO exibiram valores de RUC médios mais elevados (14,4 ± 6,43) do que os grupos AC (12,85 ± 4,97) (P = 0,03). ANOVA mostrou o efeito principal das aplicações nos RUC nos diferentes grupos (P = 0,00). Ambos os grupos de SDT apresentaram valores significativamente menores de RUC em comparação com todos os grupos de SDI (SDI-1C, SDI-2C, SDI-F). Não foram encontradas diferenças significativas nos resultados de RUC entre os grupos de SDI (P = 0,43) e entre os métodos de CS (P = 0,76). Falhas na interface dentina-cimento diminuíram com a aplicação do SDI.

Conclusão: O SDI melhora a RUC em comparação com o SDT. Não foram encontradas diferenças significativas entre os métodos de condicionamento testados.