A cimentação de inlays, onlays e overlays com resina composta restauradora pré-aquecida não impede a precisão do assentamento


Objetivo: Avaliar in vitro o assentamento vertical de inlays, onlays e overlays de resina composta desenhados/fabricados auxiliados por computador (CAD/CAM) com duas resinas compostas diferentes

Materiais e métodos: Sessenta molares tipodont de plástico foram preparados para inlays MOD de tamanho médio, onlays anatômicas e overlays planas (n = 20); 3mm de espessura no sulco central com morfologia similar (cópia biogenérica de Cerec). As restaurações foram fresadas usando blocos Lava Ultimate, e incluíram uma concavidade oclusal hemisférica padronizada para medições de assentamento com um sistema eletromecânico (força = 30 N). As restaurações foram seladas com resina composta pré-aquecida (Filtek Z100) ou cimento resinoso de dupla polimerização (RelyX Ultimate). O assentamento das restaurações foi primeiramente avaliado no try-in (inicial). O assentamento foi reavaliado após a abrasão a ar (Etapa 1), após assentamento com cimento (Etapa 2) e após polimerização leve (Etapa 3). O teste de Friedman, seguido do teste post hoc de Wilcoxon, foi utilizado para comparar o posicionamento entre as etapas, e o teste de Kruskal-Wallis, seguido do teste post hoc de Mann-Whitney, foi usado para comparar o posicionamento entre os agentes cimentantes em P < 0,05.

Resultados: Diferenças de assentamento variaram significativamente desde o início (P < 0,0125). Todas as restaurações assentaram 3,85µm (inlays) a 5,45µm (onlays) mais profundamente após a abrasão a ar (Etapa 1) (P < 0,007). Exceto para inlays com cimento, a posição de try-in (± 1µm) foi recuperada após cimentação não polimerizada (Etapa 2). Após a polimerização (Etapa 3), onlays e overlays assentaram 2,9 a 3,9µm mais profundamente do que durante o try-in (inicial) usando Z100 (P < 0,005) e 7,0 a 7,3µm mais profundamente usando RelyX (P = 0,005). As inlays cimentadas com RelyX assentaram mais alto do que durante o try-in (inicial), exatamente 7,9µm após a Etapa 2 (P = 0,005), e 7,7µm após a Etapa 3 (P = 0,008). A cimentação com Z100 sustentou o assentamento de inlays sem diferença estatística quando comparado aos valores iniciais (P = 0,157).

Conclusão: A abrasão a ar aprofunda significativamente o assentamento de restaurações de resina composta CAD/CAM, mas a presença da resina composta não polimerizada compensa perfeitamente essa discrepância. Após a polimerização, onlays e overlays assentam mais profundamente em comparação com as inlays, especialmente quando se usa o RelyX. Este último, no entanto, resultou em um assentamento ligeiramente maior de inlays.

Significância clínica: Com a menor variação em comparação com o assentamento inicial (try-in), a resina composta restauradora usada como cimento resultou no assentamento de inlays, onlays e overlays de CAD/CAM mais próximas do valor inicial quando comparada ao cimento resinoso dual.