Tratamento cirúrgico-protético de defeitos de tecidos moles vestibulares em próteses sobre implantes unitários anteriores


A correção cirúrgica dos defeitos teciduais moles no aspecto vestibular de implantes dentários é documentada como um procedimento imprevisível. Como a individualização do perfil de emergência protético contribui significativamente para o resultado final dos tecidos moles, foi descrita na literatura uma abordagem combinada cirúrgica-protética. No caso do presente artigo, uma técnica multidisciplinar foi utilizada para tratar o sextante anterior do paciente. Isto incluiu o tratamento de um implante previamente colocado, perfeitamente osseointegrado, com 2 mm de recessão dos tecidos moles vestibulares. Dois procedimentos de enxerto tecidual conjuntivo foram feitos juntamente com a modificação do perfil protético da restauração provisória e do pilar definitivo. O resultado estético satisfez ao paciente, resolveu a queixa principal e está documentado como estável há 5 anos. (Int J Esthet Dent – edição em português 2016;1:142-156). (Referência original: Int J Esthet Dent 2015;10:270-284).