Retalho com avanço coronal em combinação com fibrina rica em plaquetas (FRP) e derivados da matriz do esmalte no tratamento de recessões gengivais: Um estudo comparativo


Objetivo: O objetivo principal deste estudo foi avaliar a efetividade clínica da membrana de fibrina rica em plaquetas em combinação com o retalho com avanço coronal (RAC), comparando-a com os derivados da matriz do esmalte (DME), associados ao retalho com avanço coronal no tratamento das recessões gengivais.

Materiais e métodos: 20 casos em delineamento de boca-dividida com dentes superiores anteriores ou pré-molares apresentando recessões gengivais classe I ou II de Miller foram tratados com RAC combinado com membrana de fibrina rica em plaquetas (grupo FRP) ou com DME (grupo DME) aplicada sob o RAC. Os seguintes parâmetros foram mensurados no início do estudo e 12 meses após o tratamento: recessão gengival (RG), espessura ápico-coronal do tecido queratinizado (ETQ) e profundidade de sondagem (PS).

Resultados: O recobrimento radicular completo no grupo FRP foi de 65% (13 de 20 recessões) e 60% no grupo DME (12 de 20 recessões). A RG foi de 4,10 ± 1,05 mm no grupo FRP e 3,90 ± 1,00 mm no grupo DME no início do estudo, e de 1,05 ± 0,45 mm no grupo FRP e 1,15 ± 0,65 mm no grupo DME aos 12 meses. A diferença observada entre os dois grupos aos 12 meses foi estatisticamente significativa. O recobrimento radicular médio foi de 70,5% no grupo DME e 72,1% no grupo FRP. A ETQ foi de 1,30 ± 0,56 mm no grupo DME e 1,45 ± 0,86 mm no grupo FRP no início do estudo, e de 1,90 ± 0,81 mm no grupo DME e 1,62 ± 0,28 mm no grupo FRP aos 12 meses. A diferença observada entre os dois grupos aos 12 meses não foi estatisticamente significativa. Alterações na PS aos 12 meses não foram significativamente diferentes entre os grupos. A intensidade da dor foi estatisticamente diferente entre os grupos nos primeiros 5 dias, favorecendo o grupo FRP.

Conclusões: O presente estudo não teve êxito em demonstrar qualquer vantagem clínica do uso da FRP em comparação com DME no recobrimento de recessões gengivais em associação com RAC. O grupo DME apresentou maior taxa de sucesso no aumento da ETQ do que o grupo FRP.